Próxima época alta do turismo nos Açores com mais cerca de 500 profissionais

A Escola de Formação Turística e de Hotelaria dos Açores está a formar cerca de 500 pessoas para serem colocadas à disposição do turismo "na próxima época alta", anunciou o seu diretor executivo.

Rui Bettencourt, que falava em Ponta Delgada à margem de um almoço de apresentação do Concurso Cozinheiro do Ano - que contou com a presença do chefe Paulo Pinto, presidente interino do júri da final do concurso, e Tony Martins, chefe cozinheiro do ano 2020 - explicou que a Escola de Formação Turística e de Hotelaria dos Açores possui 60 formandos em cursos com a duração de três anos, sendo que “cerca de 20 vão terminar o curso antes do final do ano”.

Os Açores confrontam-se neste momento com um défice de mão-de-obra qualificada no setor do turismo, a par da construção civil.

O responsável referiu que vão ter início duas formações, com 40 pessoas, que possuem o 12º ano, para cursos de excelência na cozinha e restauração, visando que “na próxima época alta já haja mais 40 profissionais a entrar no mercado de trabalho”.

Estão ainda a decorrer treze cursos até março, para formar desempregados e profissionais do setor e melhorar a sua qualificação, sendo que existem “perto de 500 pessoas que estão a sair para o mercado do trabalho até à época alta”, disse o diretor da Escola de Formação Turística e Hotelaria dos Açores.

“Nós temos uma certeza: se não tornarmos as profissões do turismo atrativas, nomeadamente os profissionais da cozinha e restauração, de mesa bar, não poderemos ter turismo de qualidade", afirmou.

Cerca de 30 'chefs' da ilha de São Miguel participaram no evento de hoje, organizado pelas Edições do Gosto e pela Escola de Formação Turística e Hotelaria dos Açores, visando incentivá-los a colaborar na iniciativa e promover a sua qualificação.

Na semana passada, o secretário regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego dos Açores assegurou o reforço da qualificação profissional na região, para "potenciar as carreiras profissionais e fazer funcionar o elevador social” no arquipélago.

Duarte Freitas falava em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, nos Açores, na abertura do Fórum Regional da Qualificação Profissional: “Valorizar os Açorianos - Horizonte 2030”.

“Um projeto de definição da Qualificação Profissional no presente, mas de olhos postos no futuro, onde queremos estar, mais qualificados, mais capazes e competitivos”, sublinhou o governante, reiterando a aposta do executivo açoriano, de coligação PSD/CDS-PP/PPM, na qualificação profissional com a colaboração das escolas profissionais e entidade formadoras.


Fonte: Autor: Lusa/AO Online