Hóspedes e dormidas no turismo crescem 52% e 58% para 2,1 e 5,6 milhões em setembro

Nos primeiros nove meses do ano, todas as regiões apresentaram crescimentos no número de dormidas, com destaque para os Açores (+106,3%) e a Madeira (+45,8%).

O alojamento turístico registou um crescimento de 52,3% e 58,4% nos hóspedes e nas dormidas, em setembro, respetivamente, totalizando 2,1 milhões e 5,6 milhões, mas com reduções face a 2019, divulgou hoje o INE.

“O setor do alojamento turístico registou 2,1 milhões de hóspedes e 5,6 milhões de dormidas em setembro, refletindo-se em crescimentos de 52,3% e 58,4%, respetivamente (+35,5% e +47,9% em agosto, pela mesma ordem). Face ao mês de setembro de 2019, os hóspedes decresceram 28,9% e as dormidas diminuíram 26,6%”, concluiu o Instituto Nacional de Estatística (INE), nas estatísticas da atividade turística no mês de setembro.

O mercado interno contribuiu com 2,6 milhões de dormidas e aumentou 26,8%, enquanto os mercados externos “predominaram pela primeira vez desde o início da pandemia”, com um peso de 54,2% e totalizando três milhões de dormidas (+100,7%).

Comparativamente a setembro de 2019, observou-se um crescimento de 15,6% nas dormidas de residentes e uma diminuição de 43,9% nas de não residentes.

Já numa análise aos primeiros nove meses do ano, verificou-se uma subida de 19,5% das dormidas totais, que resulta de aumentos de 28,7% nos residentes e de 9,4% nos não residentes.

No entanto, comparando com o mesmo período de 2019, as dormidas diminuíram 54% (-14,4% nos residentes e -71,2% nos não residentes).

Segundo o INE, as dormidas registadas nos primeiros nove meses do ano “já superaram o valor registado para a totalidade do ano de 2020”.

Em setembro, 19,5% dos estabelecimentos de alojamento turístico estiveram encerrados ou não registaram movimento de hóspedes (17,4% em agosto).

O Algarve concentrou 33,5% de todas as dormidas em setembro, seguindo-se a Área Metropolitana de Lisboa (19%), o Norte (15%) e a Região Autónoma da Madeira (12,4%).

Entre janeiro e setembro, registaram-se aumentos em todas as regiões no número de dormidas de residentes, com destaque para a Madeira (+109,9%), Açores (+96,3%) e Algarve (+35,2%).

Naquele período, em termos de dormidas de não residentes, registou-se uma diminuição na Área Metropolitana de Lisboa (-6,1%), enquanto as restantes regiões apresentaram crescimentos.

Fonte: Açores 9