Turismo açoriano em crescimento nos primeiros nove meses deste ano

Os Açores são a região do país com maior taxa de crescimento no número de dormidas (106,3%), entre janeiro e setembro deste ano, em comparação com o período homólogo de 2020.
De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), no período de junho a setembro deste ano, o número de dormidas em alojamentos turísticos (empreendimentos turísticos e alojamento local), na Região, foi de 72,4% do registado em 2019.
As estatísticas indicam que os Açores são a segunda região do país com a maior taxa de crescimento nas dormidas de residentes, com 96,3%, atrás da Madeira (109,9%).
A taxa de crescimento de dormidas de não residentes aumentou 127,1%, muito acima de qualquer outra região nacional.
O secretário regional dos Transportes, Turismo e Energia, Mário Mota Borges, disse, ontem, que foi "com satisfação" que teve conhecimento dos dados estatísticos sobre o turismo nos primeiros nove meses deste ano.
Segundo Mota Borges, o "grande sucesso" da Tarifa Açores terá tido um "impacto determinante neste resultado, na consequente dinamização da economia local e na maior dispersão dos fluxos turísticos por todas as ilhas".
De acordo com o secretário regional dos Transportes, Turismo e Energia, os Açores foram pioneiros na implementação de medidas de segurança sanitária e de apoio ao setor do turismo, distinguindo-se e posicionando-se como destino sustentável, seguro e de excelência, com reconhecimento internacional, incluindo pela European Best Destinations, o que levou à operação de companhias áreas internacionais como a Lufthansa e a Swiss Internacional Airlines.
Por outro lado, os Açores, através da ATA - Associação de Turismo dos Açores, foram a primeira região do país a lançar uma campanha promocional para o verão de 2021 "Açores, Seguro por Natureza", premiada em Espanha, recentemente, bem como, foram a primeira região do país a receber navios de cruzeiro, para além de terem sido distinguidos como o Melhor Destino Europeu de Turismo de Aventura em 2021.
Nesse âmbito, Mota Borges realçou, ainda, o interesse de companhias áreas como a British Airways, a United Airlines e a Transavia em voar para Ponta Delgada no próximo ano e realçou que é necessário "uma atenção vigilante, em especial nos períodos de época baixa, dada alguma incerteza ainda presente no mercado", decorrente da pandemia da covid-19.

Fonte: Diário Insular