Inaugurado o novo terminal de cargas da Aerogare Civil das Lajes

O novo terminal de cargas da Aerogare Civil das Lajes, na ilha Terceira, foi inaugurado esta sexta-feira, dois anos e três meses depois de a obra, orçada em 4,6 milhões de euros, ter arrancado.

“O terminal de cargas das Lajes – um investimento de mais de quatro milhões de euros – é uma infraestrutura que complementa a aerogare civil, constituindo-se não só como um instrumento fulcral para a reprodução de riqueza na ilha e na região, como também fortalece e dinamiza o mercado interno, que é uma das premissas fundamentais do tão almejado desenvolvimento harmonioso das nossas ilhas”, afirmou o vice-presidente do Governo Regional, Artur Lima, na cerimónia de inauguração da infraestrutura.

Iniciada em novembro de 2018, na anterior legislatura, pelo executivo socialista, a obra tinha um prazo de execução de 540 dias, mas teve várias prorrogações, justificadas com constrangimentos provocados pela pandemia de covid-19.

Em outubro de 2020, semanas antes das eleições legislativas regionais que levaram à tomada de posse do executivo de coligação PSD/CDS-PP/PPM, a então secretária regional dos Transportes e Obras Públicas, Ana Cunha, visitou a obra, prevendo a sua conclusão “até meados de novembro”.

O atual vice-presidente do Governo Regional salientou, no entanto, na cerimónia de inauguração, que a infraestrutura já estava cabimentada nos orçamentos da região desde 2006.

“Por decisão política ou por constrangimentos técnicos ou burocráticos, a verdade é que foram demasiados os anos que os terceirenses e os açorianos estiveram privados do desenvolvimento económico que lhes era devido com esta obra. Mais de 15 anos depois, a obra, por fim, inaugura-se. Mais vale tarde do que nunca”, salientou.

O processo exigia autorização do Ministério da Defesa e só em maio de 2019 foi publicado um despacho conjunto dos secretários de Estado do Tesouro e da Defesa que desafetava uma parcela de terreno do domínio público militar para o domínio público privado do Estado, que foi alienada ao Governo Regional dos Açores para a construção do terminal de cargas, por uma contrapartida financeira de 148 mil euros.

Artur Lima lembrou que a construção do novo terminal foi “uma das primeiras propostas” que apresentou na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores como deputado do CDS-PP.

“Quis o tempo e o destino que fosse a primeira obra que inauguro enquanto vice-presidente do Governo”, apontou.

A infraestrutura, localizada a cerca de 400 metros da Aerogare Civil das Lajes, com uma área bruta de construção de 2.534 metros quadrados, tem cinco câmaras de frio para armazenamento de produtos, duas de congelação e três de frio regulável, uma das quais destinada exclusivamente à exportação de flores.

Para Artur Lima, o novo terminal de cargas será “uma ferramenta ao serviço das empresas, sobretudo daquelas que se dedicam às exportações” e dará início “a uma nova etapa económica” nos Açores.

“Nos últimos anos, a falta de armazenamento e de conservação de bens e produtos perecíveis representou um desafio constante e um obstáculo permanente aos empresários da região. Estou certo que o terminal de cargas terá um efeito importante na retoma da confiança dos nossos empresários e dos cidadãos em geral, abrindo novas perspetivas para investimentos futuros”, acrescentou.

 

Fonte: Lusa/AO Online